Interdisciplinaridade e comparativismo combinam-se em Osgoode Hall

Uma rede de pesquisadores acadêmicos, ligada à Faculdade de Direito (conhecida como Osgoode Hall) da Universidade de York, em Toronto, no Canadá, tem interessante linha de pequisa, que combina a interdisciplinaridade e o comparativismo. Trata-se da CLPE (Comparative Research in Law and Political Economy Network).

A CLPE apresenta-se como uma rede transnacional, criada em 2004, com o propósito de unir esforços de pesquisadores de vários países. Sua perspectiva metodológica, ao combinar a interdisciplinaridade e o comparativismo, estimula pesquisadores e gera estudos interessantes — vários podem ser obtidos em formato “.pdf” aqui.

Semelhantemente à perspectiva da Análise Jurídica da Política Econômica (AJPE), os trabalhos de pesquisadores da CLPE procuram construir análises que se beneficiem de diversas disciplinas, inclusive Direito, Economia, Sociologia, Ciência Política e História.

Temas pesquisados incluem:

  • a natureza cambiante das economias políticas nacionais em uma ordem global crescentemente integrada: o destino das políticas trabalhistas, sociais e de treinamento vocacional;
  • as perspectivas futuras para a regulação dos valores mobiliários — doméstica ou internacional, pública ou privada?
  • inovação e sustentabilidade em sociedades pós-industriais;
  • convergências e divergências em regimes de governança corporativa;
  • atores não-estatais em arenas e contextos domésticos e transnacionais;
  • etc.

O projeto, como se vê, é arrojado. O material produzido pode conter elementos úteis para discussões jurídicas que pretendam beneficiar-se da interdisciplinaridade e do comparativismo combinados.

– – – – – – – – – – –

Veja neste blog as matérias correlatas:

3 Responses to Interdisciplinaridade e comparativismo combinam-se em Osgoode Hall

  1. Paulo Rená says:

    Professor, muito interessante esse grupo. Como disse, é arrojada a pretensão, especialmente pela transnacionalidade. Mas acho que além de política e economia, ao Direito sempre é necessário agregar mais perspectivas, inclusive sociológicas, filosóficas, psicológicas, biológicas, sanitárias etc.

    Sugiro, ainda, acompanhar os movimentos em favor da interdisciplinariedade na própria UnB.

    Like

  2. marcusfaro says:

    A proposta do GDES, aqui na UnB, é de abertura para interdisciplinaridade, abrangendo vários campos disciplinares, sendo que alguns oferecem vantagens. Assim, o texto de apresentação do GDES, desde 2007, explicita: “Partimos de uma crítica da evolução do direito econômico e de uma apreciação do valor de princípios de direito constitucional e de direitos humanos para, incorporando contribuições da antropologia econômica, história econômica, sociologia econômica, economia política, sociologia política e teoria das relações internacionais, realizar análises jurídicas dos instrumentos de política econômica doméstica e internacional”. Ver https://economialegal.wordpress.com/sobre-este-blog/. Em princípio, a abertura para a interdsciplinaridade não deve ser excludente. Contudo, deve ser de modo a assegurar a prevalência do rigor, que é muito fácil de ser sacrificado.

    Like

  3. Paulo Rená says:

    Professor, em breve abordarei a proposta que circula na UnB e retorno a esse espaço.
    Li a proposta do seu grupo, e acho que ela se encaixa.

    Like

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: